Quero ser…

Por: Maiara Bonfim

Quando eu crescer quero ser uma grande jornalista. Jornalista sim. Desde pequenininha esse universo me parece tão familiar que dou “boa noite” ao Bonner no final do jornal como se ele fosse meu colega.

bonnerbonnerbonner

O jornal impresso também tem uma marca forte em minha vida: ensinou-me a ler bonito, com entonação e voz empostada. Além dos livros e todas as atividades escolares que fazia, minha mãe me colocava sentada ao seu lado, com uma pilha de papéis de todos os tipos na nossa frente e me entregava a imensa página de jornal que eu iria ler em voz alta. Então, começavam as perguntas para saber se e estava prestando atenção mesmo. Não podia errar nenhuma resposta ou voltava ao começo do texto.

Para chegar a ser uma grande jornalista ainda tenho que devorar, pelo menos, uns mil livros. Quando eu digo isso não me inspiro em Fátimas, Glórias, e Lilians, pois já me contaram que elas têm uma “pesca” onde lêem tudo aquilo que falam na TV. Minha inspiração real vem de umas amigas da minha irmã mais velha que são professoras-jornalistas. Nossa! São tão inteligentes! Sabem tanto de tantas coisas… Não sei como conseguem. Devem ter um tipo de porção mágica que triplica as vinte e quatro horas do dia delas. Entendem de política, de esporte, de arte, manjam muito sobre língua portuguesa e ainda sabem sobre as fofocas!

Outra coisa que estou sabendo é a história da faculdade. Depois dos quinze anos na escola ainda tem que ficar mais quatro estudando. E antes de entrar na tal faculdade tem que fazer e passar em uma prova de vestibular, uma espécie de bicho-papão que assusta gente grande.

Eita! Mais uma novidade, entre o período da leitura dos mais de mil livros, que já cheguei à conclusão que é fundamental, e os quatro anos estudando na faculdade, tem um negócio chamado estágio. Deve ser um bicho e eu ainda nem sei o que esse bicho come, ou como devo me comportar quando encontrar um desse em minha frente. Mas escuto por aí que sem ele não dá pra arrumar emprego.

Vixi! Sem emprego ninguém vai saber que sou uma grande jornalista. E se for assim, minha carreira termina antes mesmo de começar. Não é fácil esse negócio de ser jornalista, mas eu não desisto, quando crescer (e espero que isso demore um pouquinho) é isso mesmo que quero ser!

msgplus_img2576.png
Anúncios

Pintando novos rumos…

Novos rumos

Começando agora – de verdade – meu novo semestre.

Matérias novas na faculdade…

Jornalismo digital

 Interessante, muito interessante. Vou gostar disso.

Minha primeira tarefa é fazer um blog e aqui estou eu. Tenho uma certeza: serei mais assídua. [rsrsrs]

Vixiiiii… O teclado aqui na facul tá péssimo… Sem parênteses, sem exclamação… Puxa, eu gosto tanto de exclamações…  

Enigmas…

Estarei aqui a partir de hoje tentando decifrar as proposições obscuras da vida…

Quero fazer isso através de reflexões sobre fatos cotidianos que envolvem a todos nós, meros mortais.